I love you Jesus! Será?

29 10 2012

   Vi no Twitter uma frase onde dizia “I love you ♥ Jesus ♥ I Love you”, pensei na hora em retuitar (repetir a mesma frase), mas aí me fiz a seguinte pergunta: será que eu realmente amo Jesus?

love Jesus amo coração

   Sim, minha vida hoje é vivida baseada na bíblia, sim, eu oro todos os dias, sim, eu louvo ao Senhor, sim, eu vou aos cultos, célula, vigília, faço jejuns, sim, eu aceitei Jesus e reconheço que Cristo morreu na cruz pelos meus pecados. Tudo isso é muito bom espiritualmente, mas é pergunta é: se fosse necessário eu entregaria minha vida por Ele sem pestanejar, ou faria igual a Pedro e O negaria? Se Deus pedisse que eu sacrificasse um filho meu igual fez com Abraão eu confiaria em Seus planos ou fugiria igual Jonas fez? Seja sincero consigo, você realmente ama a Deus e faria essas coisas?

   É muito fácil dizer que amamos ao Senhor quando nossa vida está fluindo, vivemos em um país onde praticamente não sofremos nenhuma perseguição ao dizermos que somos cristãos (glória a Deus por isso). Passamos por dificuldades sim, mas na maioria das vezes sabemos que são tempestades passageiras em nossas vidas, por exemplo, um desemprego, mas não corremos risco de vida ao falarmos de Jesus. Agora, outros quinhentos é dizer: “Jesus, eu te amo e faria tudo o que você pedisse para mim.” E se acontecesse em nossas vidas igual aconteceu com Jó, se fossemos demitidos do nosso emprego, se nossa casa fosse inundada e tivéssemos perdido tudo, carro, móveis, eletrodomésticos, se nessa inundação nossos pais e irmãos tivessem morrido, se depois disso tudo nós ficássemos com anemia e nossas pernas fossem quebradas, terrível não? E aí, você diria diante dessa circunstância “Eu te amo Jesus”?

   Aprendi que amar é decisão, não simplesmente um sentimento, então se digo que amo ao Senhor é porque eu decido colocar Deus em primeiro lugar, decido fazer a vontade dEle, decido crucificar o meu ego e minhas vontades para buscar confiar nas vontades de Deus para minha vida, decido colocar as necessidades do próximo acima das minhas.

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.”
Gálatas 2:20

   Pensando dessa forma, vejo que é impossível amarmos a Jesus da mesma forma que Ele nos amou, entregando sua vida por nós pecadores, mas com a Graça de Deus nós podemos sim amá-lo porque Ele nos amou primeiro – 1 Jo 4:19, nós podemos buscar seguir seu exemplo e orarmos para Deus nos ajudar e transformar-nos para termos um amor sincero, verdadeiro e incondicional igual ao amor do Pai.

   Acho que a frase correta para dizermos seria “Jesus, me ensina a te amar!





Seattle: árvores, frio e tranquilidade

20 10 2012

Fiz uma viagem de férias / intercâmbio pela STB de 15 dias para Seattle, Washington. Se me pedissem para resumir a viagem eu diria que é um lugar lindo, com muitas árvores e belas paisagens, diria que é muito frio, mas de dia quando o sol aparece o clima é bem agradável, diria que é uma cidade tranquila, bom para se descansar, e as pessoas lá são bem educadas.

por do sol seattle sunset

Algo que eu percebi que nós brasileiros deveríamos aprender com o povo americano é sermos mais educados, mais gentis com as outras pessoas e respeitarmos as regras, mesmo que não tenha ninguém nos obrigando a respeitá-las. Em Seattle você vai em um estabelecimento e geralmente é recebido com uma pergunta: “Olá, como está sendo seu dia?”, o motorista do ônibus diz aos passageiros “Bom dia”, ao sair da loja o segurança diz “Tenha um ótimo dia”, no Starbucks a atendente educadamente te pergunta o que você deseja, e se você não sabe o que pedir (o que aconteceu comigo) ela te dá sugestões para escolher algo para comer/beber. Será que eles foram treinados para isso? Eu creio que sim, mas dá para perceber que as pessoas realmente são educadas e respeitosas com o próximo.

No ponto de ônibus, antes que todos saiam ninguém entra, todos ficam em fila esperando até o último passageiro sair, as pessoas respeitam as filas, ninguém fica ouvindo música em alto volume para não incomodar os outros, os motoristas respeitam os pedestres e os ciclistas, eles não ficam buzinando, xingando e gritando igual a um chimpanzé no cio (acabei de inventar essa expressão). Esses são alguns exemplos de boas maneiras que nós brasileiros devemos urgentemente implantarmos em nossa educação. Se eu e você fizermos a nossa parte estaremos contribuindo para que a educação de nosso país melhore. A boa educação não é necessariamente estudar em uma boa faculdade, lógico que isso é importante, mas o principal é respeitarmos o próximo, termos bom senso e termos atitudes agradáveis no nosso dia a dia.

Continuando a falar sobre Seattle, tem vários lugares legais para se conhecer. Vou citar alguns caso esteja pensando em ir para lá:

sam museu de seattle

SAM – Seattle Art Museum

the baptism of Christ

O batismo de Jesus – Giovanni Battista Foggini

mercado público seattle

Public Market

universidade de washington

UW – University Washington

university district

UW – University Washington

república uw

República no University District

first starbucks

O primeiro Starbucks

space needle

Centro da cidade, a torre é a famosa Space Needle

ferris wheel

Roda Gigante

Igrejas

No University District há uma igreja metodista na esquina, tem culto lá aos domingos as 9 e 18:60 h. Eu fui no culto da noite, tinha poucas pessoas, umas 15 somente, mas mesmo assim foi bênção, cantamos alguns louvores, a pregadora falou sobre Jó e o sofrimento humano e depois tomamos a ceia. Ao encerrar o culto fomos convidados a apreciarmos uma refeição (lógico que eu aceitei), fomos para uma sala no prédio ao lado onde serviram uma deliciosa sopa com direito a pães, salada e suco.

United Methodist

Bem em frente a Kaplan (escola de inglês que estudei) tem uma Lutheran Caphel, eu fui lá descaradamente e perguntei se eles tinham algum culto lá, e o Joshua me recepcionou e disse que eles tinham uma reunião todas as terças as 20 h. Na terça depois da aula eu fui lá na “célula” deles, é muito parecido com as nossas reuniões: cantamos alguns louvores, uma moça cantava, tocava bateria e violão ao mesmo tempo (pois é, cada um com seus dons né), o pastor Ton compartilhou uma Palavra com a galera, tomamos a ceia e para encerar oramos.

lutheran chapel

Essa galera tinha combinado de irem para praia no final de semana e me convidaram, adivinha a resposta: claro que eu disse que iria! Lógico que eu não estava preparado para ir para praia, até porque eu nem sabia que em Seattle tinha praias, mas como é muito frio lá geralmente as pessoas vão só para passear mesmo, não entram no mar. Eu encontrei o pessoal na sexta a noite e fomos para lá, deu umas duas horas de viagem de carro. A praia é bem parecida com a daqui, mas muuuuiiiito mais fria, o ar é muito gelado, então para entrar na água só com roupas que protegem o corpo do frio mesmo. Foi bem legal esse passeio, muita comida boa, galera animada e a presença de Deus que faz toda a diferença.

westlake

O Josh nos deu um “teste” para respondermos e tentarmos entender um pouco quais são os dons que Deus nos deu para que possamos usá-los não somente para o benefício próprio, mas sim usarmos nossos dons para sermos luz e ajudarmos outras pessoas, usarmos nossos dons para a edificação do Reino. Os meus três dons, de acordo com o teste são: fé, conhecimento e escrita. Nesse final de semana fomos desafiados a buscarmos entender quem somos nós em Deus, se Ele nos deu alguns dons, como devemos utilizá-los?

fogueira para assar marshmallow

Para encerrar, a viagem foi bênção, em Seattle as pessoas te tratam bem mesmo você não sendo um nativo, a cidade é tranquila, praticamente sem violência e estresse, tem uma galera de cristãos que buscam ajudar o próximo lá, e dizem que Seattle é a cidade da chuva, mas Deus foi tão bom comigo que nessas duas semanas que fique lá o tempo estava bom e não choveu nenhum dia 🙂

“Por isso recomendo que se desfrute a vida, porque debaixo do sol não há nada melhor para o homem do que comer, beber e alegrar-se. Sejam esses os seus companheiros no seu duro trabalho durante todos os dias da vida que Deus lhe der debaixo do sol!”
Eclesiastes 8:15