A borracha da verdade

11 06 2012

   Muitas vezes vamos a lugares como restaurantes, shoppings, cinemas, parques e vemos muitas pessoas felizes, se divertindo, casais apaixonados, e até parece que está tudo bem com as pessoas. Eu fui esses dias com alguns amigos no Lords, um fliperama lá no Tatuapé, e lá nós podemos ver uma galera se divertindo, jovens casais se alegrando com seus amigos, aí eu fiquei pensando, será que essas pessoas realmente são felizes?

   Que tal botarmos nossa imaginação para funcionar? Imagine essa cena, vários jovens se divertindo em um fliperama, agora imagine essa mesma cena desenhada em um papel, as máquinas de jogos, vários rapazes jogando The King of Fighters, moças em cima de motos que não saem do lugar, o tiozinho numa bancada no centro vendendo várias fichas. Agora vamos fazer um teste, vamos utilizar uma borracha “mágica”, onde o que for verdadeiro, onde as pessoas que estão vivendo por algum propósito continuarão desenhadas no papel e o que for superficial, as pessoas que estão buscando um prazer momentâneo serão apagadas. E aí, depois de passarmos a borracha da verdade, o que restou? Acho que materialmente nada ficaria desenhado no papel, e das várias pessoas que estavam no desenho apenas algumas continuariam com seus rostos estampados na folha.

borracha homer simpson apagar

   Podemos pensar em várias cenas, em vários lugares diferentes, onde existem várias pessoas que nós olhamos para elas e aparentemente vivem uma boa vida, de alegrias e prazeres, mas se colocarmos essas cenas no papel e depois passarmos a borracha da verdade, o que sobrará desses vários desenhos? Muita pouca coisa! Tudo o que vivemos e fazemos sem um propósito é inválido, é efêmero, inútil e falso, isso tudo na verdade seriam desenhos feitos a lápis, onde é só passar uma borracha e já era, sumiu. Entretanto o que fazemos com um propósito, se vivemos para sonhar os sonhos do Senhor, aí teremos um desenho feito de nanquim, onde borracha nenhuma pode apagar.

   Tente imaginar alguma cena de sua vida com várias pessoas ao redor, agora ponha essa cena em um papel, depois passe a borracha da verdade e veja o que e quem sobrou. O engraçado é que parece que praticamente tudo iria ser apagado, somente algumas pessoas restariam, mas damos valor a tantas coisas efêmeras nesse mundo que nos esquecemos de que tudo isso vai ser apagado, vai acabar.

   O mundo às vezes nos ilude, ele nos oferece uma pela pintura, algo visualmente muito bonito, e os nossos olhos tendem a brilhar e achar que aquilo poderá nos fazer bem, mas é só passar a borracha da verdade para vermos que não passava de ilusão, e essa ilusão pode ser a riqueza material, prazeres carnais, diversão sem santidade, bebidas, drogas ou qualquer outra coisa que o mundo diz que é bom mas a Palavra diz o contrário.

   A próxima vez que você olhar para o mundo e ver uma cena bonita, com pessoas bonitas, ricas, em seus carrões, casais se divertindo, bebidas e prazeres sexuais, pense nisso como um desenho e se pergunte, e se eu passasse a borracha da verdade, o que restaria?

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo,
o amor do Pai não está nele.
Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo.
O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.”
1 João 2:15-17